Psicopedagogo na Escola faz toda Diferença

Acompanhamento Psicopedagógico X Escola

Acompanhamento Psicopedagógico atualmente se tornou de suma importância nas escolas, principalmente públicas. É visto que são muitos os problemas de aprendizagem que vem atrapalhando o processo educacional.

Sendo assim, percebe-se a imensa necessidade de ter o(a) Psicopedagogo(a) na instituição escolar, pois o mesmo esta capacitado para lidar com diversas situações, amenizando assim o impacto negativo nos resultados finais de cada aluno.

O caos na Educação em nosso país também se tornou uma preocupação social.

Desde os primórdios a escola sempre teve a função social de ensinar, difundir e desenvolver o conhecimento. Sabemos que a educação de qualidade muda a vida de um individuo, mas infelizmente no Brasil, a educação pública de qualidade parece literalmente não existir mais. E se existe é uma exceção raríssima.

Os governantes de maneira geral, são aquelas pessoas em que votamos de quatro em quatro anos. São esses mesmos que delegamos poder de nos representar e são eles que destroem a escola pública.

Eles sabem que ao privar o povo, tirando-lhes o direito de uma educação de qualidade,  os tornam ignorantes e alienados, ficando muito mais fácil de serem manipulados.

Desta forma estas pessoas com seus respectivos grupos se perpetuam no poder.

Atualmente as escolas além de não possuírem um ensino condizente com as necessidades mínimas de aprendizado dos alunos, acabam também encontrando discentes dentro das instituições desmotivados, pois já são historicamente desvalorizados, perdendo também o interesse em aprender.

Contudo, é preciso compreender que existem formas de reerguer o sistema educacional do nosso país. Uma das formas é começar a valorizar o trabaho de todos os profissionais da educação e inserir no quadro, Psicopedagogos.

Atuação Preventiva do Psicopedagogo e (ou) Neuropsicopedagogo na Escola

Sabemos que é complexo o processo que envolve a aprendizagem, revelando-se significante a atuação preventiva do psicopedagogo no contexto escolar, onde muitas informações e vários aspectos têm que ser observados e analisados.

O que diferencia o Psicopedagogo de outros profissionais da educação?

Esse(s) profissional(is) possuem o conhecimento de como o aluno/aprendente constrói o seu saber, compreendendo as diversas dimensões das relações existentes com a escola, educadores e com os conteúdos, relacionando-as aos aspectos cognitivos e afetivos.

Tais profissionais consideram que o desenvolvimento do aprendente deve acontecer de maneira harmoniosa e equilibrada pelas diferentes condições encontradas nos indivíduos como: orgânica, cognitiva, emocional e social.

De acordo com Barbosa “a escola caracteriza-se como um espaço concebido para realização do processo de ensino/aprendizagem do conhecimento historicamente construído; lugar no qual, muitas vezes, os desequilíbrios não são compreendidos”.

O acompanhamento psicopedagógico na escola implica num trabalho de caráter preventivo e de assessoramento no contexto educacional. Ou seja, desde a Creche é necessário o acompanhamento desse profissional, pois já na educação infantil podemos perceber situações que se constantes poderão afetar consideravelmente o processo de aprendizagem das crianças.

A prevenção deve acontecer desde o início da vida escolar das crianças, pois somente dessa maneira será possível evitar diversos problemas voltados tanto para as questões educacionais quanto sociais e comportamentais.

Barbosa ressalta, ainda, que “a Psicopedagogia, como área que estuda o processo ensino/aprendizagem, pode contribuir com a escola na missão de resgate do prazer no ato de aprender e da aprendizagem nas situações prazerosas”.

“Transformar a aprendizagem em prazer não significa realizar uma atividade prazerosa, e sim descobrir o prazer no ato de: construir ou de desconstruir o conhecimento; transformar ou ampliar o que se sabe; relacionar conhecimentos entre si e com vida; ser co-autor ou autor do conhecimento; permitir-se experimentar diante de hipóteses; partir de um contexto para a descontextualização e vice-versa; operar sobre o conhecimento já existente; buscar o saber a partir do não saber; compartilhar suas descobertas; integrar ação, emoção e cognição; usar a reflexão sobre o conhecimento e a realidade; conhecer a história para criar novas possibilidades”(BARBOSA, 2001).

Instituição e Psicopedagogo

Ao entrar na escola o Psicopedagogo precisa observar as características organizacionais, bem como a abordagem da cultura da escola para que o mesmo possa realizar um diagnóstico. Na escola existem muitas coisas que devem ser levadas em consideração, pois cada detalhe faz a diferença para desenvolver estratégias para melhoria do ambiente. Dessa forma, o psicopedagogo deve sempre questionar:

  • Como funciona a gestão escolar;
  • Existe democracia em todos os aspectos;
  • Como são as relações entre todos que compõem a escola;
  • Como é a participação dos pais e da sociedade no processo de ensino e aprendizagem, dentre muitos outros questionamentos.

Quando as coisas na escola fogem totalmente do seu equilíbrio natural é hora de ter um Psicopedagogo. Muitas escolas e secretarias de educação não tem consciência de que estão vivendo um forte desiquilíbrio e um verdadeiro caos. Por vezes os mesmos tem medo de investir na contratação desse profissional, o que é um grande erro.

É uma situação de comodidade que causa inquietação em todos.

Direção não sabe o que fazer para solucionar eventuais problemas causados todos os dias, geralmente pelos mesmos alunos, além de ter que lidar com professores que não conseguem controlar suas próprias salas de aula e não sabem como ensinar os alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem.

Nesse mesmo contexto, encontramos professores desmotivados sem estimulo algum para prosseguir.

Um novo olhar sobre a escola?

Sabe-se que a maioria das escolas e secretarias de educação em todo Brasil ainda se mantém resistentes a mudança. O desafio do psicopedagogo é mobilizar para que haja esse movimento, para que a mudança consiga ocorrer.

A psicopedagogia institucional está atenta à compreensão dos mecanismos inconscientes de uma organização, identificando sua rigidez, bloqueios e possibilidades de aprender.

“Quando dizemos que a Psicopedagogia se preocupa com o ser completo, que aprende, não podemos esquecer que faz parte da compleitude deste ser a capacidade de aprender em interação com aquilo ou aquele que ensina; e que a ação de ensinar não é sempre exercida pelo professor, assim como a de aprender não é de responsabilidade somente do aluno”.

O trabalho do psicopedagogo na escola é:
  • Trabalhar na prevenção das dificuldades de aprendizagem;
  • Intervir na formação do professor, supervisor ou orientador pedagógico.
  • Realizar uma orientação educacional;
  • Propor a intervenção no currículo, no projeto político pedagógico, na metodologia de ensino do professor, nas formas de aprender do professor;
  • Contribuir para que haja uma boa comunicação entre escola e família;
  • Favorecer um clima de confiança e estabelecer um elo construtivo entre todos;
  • Auxiliar na aprendizagem do aluno;
  • Promover uma mediação que possibilite a realização eficaz da tarefa e muitas outras funções, que variam de acordo a necessidade e realidade de cada escola.

[…] o psicopedagogo é alguém que convoca todos a refletirem sobre sua atividade, a reconhecerem-se como autores, a desfrutarem o que têm para dar. Alguém que ajuda o sujeito a descobrir que ele pensa, embora permaneça muito sepultado, no fundo de cada aluno e de cada professor. Alguém que permita ao professor ou à professora recordar-se de quando era menino ou menina. Alguém que permita a cada habitante da escola sentir a alegria de aprender para além das exigências de currículos e notas”(FERNÁNDEZ, 2001).

Podemos perceber que o psicopedagogo é o profissional que na instituição escolar tem como objetivos levar a todos a sair da acomodação e se questionar sobre seus anseios e expectativas em relação aos seus conceitos, formação, ao trabalho e vida.

O respeito e a individualidade de cada aprendente é fundamental para que haja desenvolvimento e avanços significativos na aprendizagem de cada indivíduo.

Quando existe psicopedagogo na escola, percebemos que existem mudanças e avanços. A escola que se preocupa e que tem um verdadeiro compromisso com a aprendizagem e com a educação, tem Psicopedagogo a disposição do processo.

Como gerenciar o Atendimento Psicopedagógico na instituição Escolar?

PsiquEasy é indicado para Psicopedagogos que atendem em clínicas, escolas, empresas, hospitais, ONG’s, espaços que ofereçam o atendimento Psicopedagógico de modo geral.

Indicamos PsiquEasy aos profissionais que desejam:

  • organizar seus atendimentos;
  • cadastrar seus alunos/aprendentes;
  • agendar suas sessões, além de possuir vários modelos de testes;
  • geração automática de documentos que são utilizados no dia a dia de todo profissional da área dentre muitas outras vantagens.

Com PsiquEasy é possível organizar todos  atendimentos tornando todo o processo flexível e dinâmico. Por ser um software em nuvem, é possível ser utilizado em qualquer dispositivo móvel com acesso a internet. Ou seja, liberdade para acessar de qualquer lugar e hora os dados dos seus pacientes/alunos/aprendentes.

O armazenamento na nuvem significa salvar seus dados em um espaço virtual.

Lembrando que este conceito se refere a um modelo em que é possível consultar, arquivar e executar diferentes tarefas pela internet. Isso permite que o usuário tenha acesso a seu conteúdo de qualquer lugar e a qualquer momento. Basta ter conexão com a internet.

Armazenar na nuvem significa especificamente um modo de manter os dados salvos em ambiente virtual, sem depender de máquinas ou equipamentos físicos que possam sofrer vários danos ou percas.

Cabe ao Psicopedagogo utilizar a forma mais segura de guardar os dados de seus “clientes”.

Não é dentro de uma gaveta, nem em um sistema instalado no computador, pois ambos os métodos são ineficientes e expõe facilmente as informações obtidas nos atendimentos.

REFERÊNCIAS

Barbosa LMS. A Psicopedagogia no âmbito da instituição escolar. Curitiba: Expoente; 2001.

Fernández A. O idioma do aprendente: análise das modalidades ensinantes com famílias, escolas e meios de comunicação. Tradução Hickel NK. Porto Alegre: Artes Médicas; 2001.

É muito importante compartilharmos esse artigo com: professores, diretores, secretarios de educação, pais e principalmente nossos governantes, pois todos precisam entender a importância do Psicopedagogo nas escolas, só assim, conseguiremos mudar essa realidade triste na educação do nosso país. Ajude, COMPARTILHE.

PsiquEasy

Leia ainda: Transtorno Opositivo Desafiador (TOD)

Veja também: Como organizar o Controle Financeiro do meu Espaço Psicopedagógico

4 comentários em “Psicopedagogo na Escola faz toda Diferença

  • 7 de maio de 2018 em 20:26
    Permalink

    Excelente e muito esclarecedor todas as colocações sobre a importância da atuação do psicopedagogo.

    Resposta
    • 9 de maio de 2018 em 11:11
      Permalink

      Olá Shirlene, obrigada por ter dedicado um pouco do seu tempo para nos enviar essa belíssima mensagem. É muito importante para nós, pois dessa forma sabemos que estamos no caminho certo, além de nos dar mais animo, para continuarmos com esse trabalho. Beijos e Abraços….

      Resposta
  • 10 de maio de 2019 em 20:12
    Permalink

    Gostaria muito de receber dicas de vocês.

    Resposta
    • 16 de maio de 2019 em 10:51
      Permalink

      Olá Marcia será um prazer, qual seria seu interesse específico nessa questão para passarmos algumas dicas?

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Chamar no WhatsApp