fbpx

Problemas Emocionais e Comportamentais de crianças e adolescentes devido o isolamento social.

Mesmo com a vacinação de milhões de pessoas ainda devemos continuar com os cuidados de higiene e prevenção. Sabemos que teremos algumas sequelas causadas por esse longo período de isolamento social. As crianças e adolescentes acostumadas a estarem constantemente rodeadas de colegas sofreram bastante, por isso listamos alguns dos maiores impactos sobre o estado psicológico desse grupo durante a pandemia. Veja quais são:

  • insônia;
  • irritabilidade;
  • crise de ansiedade;
  • dificuldade para adaptação ao confinamento;
  • falta de paciência para lidar com os pais e irmãos;
  • tendência ao desenvolvimento de episódios depressivos;
  • pensamentos e emoções resultantes de situações estressantes.
  • o jovem decidir se afastar dos amigos;
  • baixa autoestima;
  • sonolência;
  • dificuldades de concentração;
  • frases como: não aguento mais”, “sou um peso”, “queria não ter nascido”.
  • Dentre muitos outros…

O que sabemos sobre o cérebro em desenvolvimento sugere que, para muitas crianças e adolescentes, os efeitos traumáticos desse período de pandemia podem ter efeitos duradouros. A boa notícia é que existem maneiras de amortecer esse impacto, incluindo priorizar o acesso a tratamento de saúde mental. E qualquer abordagem que fizermos deve incluir atenção aos pais e responsáveis, porque sabemos que as crianças se saem melhor quando seus pais são física e mentalmente saudáveis.

Devemos estar dispostos a dar passos grandes e ousados pelo bem de nossos filhos, alunos/aprendentes e pacientes que carregaram com serenidade e bravura ao longo desse período um fardo muitas vezes invisível. Agora é a hora de autoridades públicas darem um passo significativo no sentido de investir em uma abordagem ampla e abrangente para a saúde mental, que ao menos minimize os impactos causados por esse caos que se instalou em todo mundo.

Fontes da Pesquisa:

https://divinaprovidencia.org.br/noticias/2020/12/20/os-impactos-da-pandemia-em-criancas-e-adolescentes/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Chamar no WhatsApp