Entrevista Inicial com os Pais ou Responsáveis

Nesse tipo de diagnóstico, o grau de importância da entrevista com os pais ou responsável pode variar.

Há casos em que ela deve ser realizada no início e no final do processo.

Em outros casos é feita uma vez, quando não, em conjunto com os professores.

Vai depender da natureza do caso. Essa variação ocorre porque geralmente não são os pais que solicitam o atendimento, mas o professor.

Por esta razão cabe ao psicopedagogo pedir a colaboração da família para amenizar os conflitos que por vezes eles nem sabem que existe.

Portanto, os objetivos das entrevistas podem ser diferentes, dependendo de cada caso.

A avaliação das informações obtidas nesta etapa oferece uma grande contribuição para o planejamento dos demais processos, por isso é indispensável.

 

ROTEIRO PARA ENTREVISTA INICIAL
(com os pais ou responsáveis)

 

  1. Já receberam queixa do filho(a) no que se refere à aprendizagem? Quais são os problemas?
  2. Quando começou o problema? Ou quais fatos associam o problema?
  3. Quais foram e quais são as atitudes do casal diante desse problema?
  4. E o que vocês sentem diante dessa problemática?
  5. O que os professores dizem a respeito e o que vocês pensam e sentem?
  6. E em casa, como é? (queixa secundária)
  7. Fale-me sobre o dia do(a) filho(a) desde o levantar-se até o deitar e dormir.
  8. Fale-me sobre a rotina de um final de semana dele?
  9. Como é o comportamento do filho(a) ao fazer as lições?
  10. E como vocês reagem?
  11. Existe algum outro problema?
  12. Quais são as qualidades e eficiências de seu filho(a)?
  13. E os outros filhos como são?
  14. Conscientizar os pais sobre a função do psicopedagogo e questionar: O que vocês esperam de mim? (Levantar as fantasias de cura e a transferência de responsabilidades para o agente corretor.)
  15. Quero esclarecer que o seu filho será diagnosticado dentro de um determinado contexto: família, escola. Por esse motivo vocês deverão participar ativamente do processo. O que pensam sobre isso? (início do enquadramento.)
  16. Acrescento que sem a cooperação da família não será possível realizar um diagnóstico sobre o problema em questão. O que pensam sobre isso?
  17. Se houver concordância em prosseguir, vocês serão chamados para fornecer esclarecimentos e participar ativamente da fase diagnóstica, pois parecem ver que o problema se encontra no filho(a) e não percebem que a família tem contribuído para a instalação dessa dificuldade.
  18. (Neste momento, apontam alguns déficits na família e minimiza-se a culpa dizendo que os pais erram, muitas vezes com o intuito de acertar.). Faz-se uma pausa e espera-se o que fluirá dessa colocação.
  19. O diagnóstico será efetuado da seguinte forma… (fornecer os esclarecimentos nos dias e horários.). O que acham?
  20. Buscarei detectar o que é do aluno(a), da família e da escola e, no final do processo, apontarei os resultados e discutiremos a viabilidade do tratamento, horários e conscientização do filho(a) sobre o problema (entrevista devolutiva).
  21. Gostariam de acrescentar algo?
  22. Então, na próxima sessão serão coletados dados sobre a história de vida do seu filho(a).

 

ENTREVISTA INICIAL  

(com os pais ou responsáveis)

 

Data do estudo ____/____/_______

Nome do aluno(a):___________________________________

Série:_____________ Período:_________________________

Responsável:_______________________________________

 

Observações:

 

 

 

 

_______________________________                  _______________________________

Psicopedadogo(a)                                                                Responsável

 

Leia agora: 10 dicas de como migras os dados e sair do papel

Veja também: A importância da Agenda no Atendimento Psicopedagógico

Visite o site: PsiquEasy Sistema Psicopedagógico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Chamar no WhatsApp