10 dicas de como migrar os dados e sair do papel

Por que migrar os dados e sair do papel?

É bem mais rápido anotar no papel de que ligar o computador, digitar e migrar tudo, isso ninguém pode negar.

Mais imagine um arquivo gigante cheio de papéis (fichas, informes, relatórios, recibos e etc…), toma espaço além de passar uma imagem negativa aos visitantes.

Mais esses não são os maiores problemas, encontrar um documento, buscar informações, cruzar dados, montar estatísticas e relatórios ou até mesmo verificar essas informações de fora do seu espaço psicopedagógico pode se tornar uma tarefa dolorosa.

Quando o psicopedagogo percebe que gasta muitas horas fazendo o controle do seu espaço, chegou a hora de informatizar!

Migrar não é fácil e para te ajudar nessa tarefa, elaboramos 10 dicas:

1ª – Não tente encontrar um tempo na agenda para lançar toda a papelada no sistema, isso não vai acontecer. Aceite migrar aos poucos.

 

2ª – Inicialmente, cadastre apenas os pacientes ativos e de acordo com a necessidade, dia a dia, a cada novo paciente ou atendimento.

 

3ª – Quando for atender um paciente, entre no sistema e informe apenas o nome e o horário de atendimento. Outras informações podem ser preenchidas depois, sem compromisso.

 

4ª – No momento do cadastro tenha sempre em mente que tudo é editável, não tenha medo de errar ou deixar incompleto, estas são algumas das vantagens de informatizar seu espaço.

 

5ª – No horário de atendimento mantenha o computador ligado, com o sistema aberto. Isso vai te ajudar a ganhar tempo.

 

6ª – Não se preocupe com limite de cadastros, pois ao excluir um paciente o espaço é liberado para um novo.

 

7ª – Cada pequena informação que vai sendo lançada aos poucos, te permite gerar relatórios. Por isso não deixe para depois, informe cada atendimento com seu status respectivo.

 

8ª – Uma ótima opção é ter uma agenda automatizada. Além de organizar o horário de consulta dos pacientes,possibilita que você tenha total controle do seu tempo e atividades, diminuindo o risco de erros de marcação.

9ª – Abuse do suporte técnico. PsiquEasy conta com uma equipe de suporte via whatsapp ou por e-mail, não tenha medo de usar.

 

10ª – Não se obrigue a fazer nada, gradativamente a sua mente vai transformar a plataforma PsiquEasy em sua melhor aliada.

Tem mais vantagens?

Como você vivencia diariamente a agenda de seu espaço psicopedagógico, pode trazer muita dor de cabeça, além das alterações constantes, remarcações e horários ociosos.

 PsiquEasy permite ter todas as informações reunidas em um só lugar. Um psicopedagogo tem diversos compromissos além das consultas e testes a serem realizados. Também precisa dar conta de tarefas cotidianas e organização da própria agenda e até atividades mais complexas. Com o consultório informatizado, tudo fica centralizado e sob o controle do psicopedagogo.

 

Leia mais sobre esse assunto em:

Vale a pena Informatizar o meu Atendimento Psicopedagógico?

Por que o Psicopedagogo deve investir em um Sistema / Software?

Novas Perspectivas para os Profissionais da Psicopedagogia.

8 comentários em “10 dicas de como migrar os dados e sair do papel

  • 10 de junho de 2018 em 20:27
    Permalink

    Boa noite
    Gostaria de maís informações acerca do psicopedagogo.institucional

    Resposta
    • 11 de junho de 2018 em 10:54
      Permalink

      Olá Fabiana estamos felizes em receber seu e-mail. Sobre o trabalho do psicopedagogo nas instituições podemos dizer que a intervenção na escola, tem caráter preventivo, enquanto na clínica tem caráter terapêutico. A Psicopedagogia institucional acontece nas escolas e tem por objetivo prevenir as dificuldades de aprendizagem e, consequentemente, o fracasso escolar. Atualmente, em função do novo contexto educacional do ensino regular que recebe as crianças com necessidades educacionais especiais, a Psicopedagogia tem papel importante auxiliando os professores, os pais e a equipe escolar no trabalho com a inclusão, pois entendemos que somente conceder a vaga à criança com necessidades especiais não é suficiente (BOSSA,2000).
      Entendemos que a Psicopedagogia institucional tem um papel crucial na ação preventiva, pois a criança e o adolescente que não são entendidos em
      suas dificuldades iniciais poderão bloquear a aprendizagem e possivelmente necessitarão de atendimento clínico. Segundo Fernández
      (1990) a criança ou adolescente que chega para atendimento clínico com queixa de fracasso na aprendizagem, provavelmente não recebeu a atenção
      devida quanto à problemática apresentada e, dificilmente lhe foi dada a oportunidade de expressar seus sentimentos. Essa criança ou jovem
      perdem o interesse pela escola, pois não veem sentido em aprender. O psicopedagogo tem por função realizar o diagnóstico institucional para
      identificar problemas que estão interferindo no processo ensino/aprendizagem dos alunos envolvidos. Muitas vezes um professor não percebe que a forma que está ensinando não está em consonância com a forma que a criança aprende. Nesse caso, ele deve orientar o professor a fim de encontrar a melhor forma de ajudar a criança que apresenta dificuldade de aprendizagem. Se houver necessidade ele irá, junto com a equipe escolar, encaminhar a criança para outros profissionais tais como: psicólogo, fonoaudiólogo, neurologista. Este encaminhamento deverá ser feito depois de esgotadas as possibilidades de intervenção na escola, por isso, a relação professor X psicopedagogo deve a ser a melhor possível.
      Ao iniciar um trabalho psicopedagógico na escola deve haver por parte dos educadores envolvidos reflexão individual e grupal sobre as próprias aprendizagens e sobre as atividades que a escola irá promover. Além disso, devem existir momentos para aprofundamento teórico sobre as diferentes áreas do conhecimento que explicam como se dá a construção do conhecimento humano, além de dinâmicas de grupo sobre diferentes atividades que possam ser
      realizadas com os alunos.

      Resposta
  • 28 de setembro de 2018 em 20:18
    Permalink

    Olá boa noite! Sou pedagoga e psicopedagoga. Atuo como coordenadora pedagógica
    em uma escola municipal do ensino fundamental l, a mais de oito anos. Atualmente faço
    um curso em psicopedagogia clinica para aperfeiçoar os meus conhecimentos, pois pretendo em curto período de tempo atuar na área e pensando nisso iniciei minhas pesquisas online, foi onde encontrei este blog que tem me auxiliado nos meus estudos com informações a respeito
    da psicopedagogia e sua atuação. Acredito que precisarei de uma consultoria pois é sempre bom iniciar um trabalho sólido e com segurança, por enquanto faço os meus estudos e curso de aperfeiçoamento,assim que terminá-los pretendo me dedicar ao atendimento psicopedagógico que sempre foi o meu desejo e acredito que vou realizá-lo.Pensando nisso a ajuda de vocês será sempre bem vinda e significativa para minha preparação e desenvolvimento do trabalho psicopedagógico.

    Resposta
    • 29 de setembro de 2018 em 11:44
      Permalink

      Olá, Ilda ficamos muito emocionados com sua mensagem, muita linda e sincera.Esse blog foi feito e é diariamente alimentado para ajudar profissionais assim como você. Eu também sou Psicopedagoga e quando me formei em 2010 senti muita dificuldade para seguir a profissão, visto que tinha pouco material sobre o processo de atendimento propriamente dito na internet. Os que tinha estavam a venda como até hoje estão. Não que exista nada errado em vender o conhecimento, ao contrário é muito justo. Mas, por vezes também devemos compartilhar um pouco do que sabemos, faz bem para quem recebe e mais ainda para que oferece. Existe infelizmente profissionais que não gostam de compartilhar nada e isso dificulta e atrasa bastante o crescimento e expansão da área. Por esse e outros motivos nos empenamos bastante para disponibilizar o máximo de material possível para contribuir com aqueles que sonham tanto em seguir a carreira. Não hesite em procurar por Supervisão de profissionais que estão a muito tempo atuando na área, pois eles poderão te ajudar bastante, permitindo a você uma visão mais ampla do negócio. Estamos a disposição, sempre que quiser entre em contato, ficaremos felizes em poder ajudar. Abraços carinhos….

      Resposta
  • 1 de julho de 2019 em 07:40
    Permalink

    Muito bom encontrar esse espaço. Há um bom tempo que venho pensando em começar atendimentos ,porém me falta coragem. Chegou o tempo que vou parar de fazer cursos e começar a atuar. Sinto-me insegura, mas também sei que a hora é agora (ou nunca será). O que me inquieta é ver alunos sendo encaminhados e em uma única consulta sair medicados. Não sou contra a medicação, mas, uma avaliação psicopedagógica talvez seria uma outra opção. Minha pretensão é atuar com alunos de baixa renda, pois esses, ficam sem alternativa. Se eu conseguir devolver o brilho no olhar de uma criança com dificuldade de aprendizagem, já me dou por satisfeita.

    Resposta
  • 5 de setembro de 2019 em 00:14
    Permalink

    Essa oportunidade faz com que tenhamos coragem de atuar com eficácia. Poder entender para praticar com convicção é o maior desafio de quem pretende atuar no campo. As informações só fortalece nossa caminhada.

    Resposta
    • 12 de setembro de 2019 em 09:38
      Permalink

      Olá Maria do Socorro, agradecemos pela sua mensagem, realmente é um desafio atuar nessa área, por isso criamos a PsiquEasy Software e Materiais. Ao longo do tempo percebemos que esses profissionais precisavam de um apoio para iniciar seus atendimentos e até mesmo seguir com seus estudos. Nossa missão é tornar o trabalho desses profissionais mais flexível, tornando sua caminhada mais prazerosa. Damos o melhor de nós para contribuir significativamente com milhões de profissionais no mundo inteiro, e acreditamos que muito em breve teremos nosso trabalho reconhecido e valorizado pela sociedade. Continue nos visitando, toda semana temos novidades. Abraços carinhosos de toda família PsiquEasy.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Chamar no WhatsApp