Estratégias Lúdicas para diminuir a prática do Bullying nas Escolas

A prática do Bullying entre estudantes caracteriza-se por atos repetidos de agressão física ou verbal, sem motivo aparente.

Na escola, é possível identificar alguns fatores de riscos associados à ocorrência do bullying, dentro as quais estão à baixa autoestima, a depressão, a ideação suicida, e tanto outros. Os alunos vítimas dos atos de intimidação, muitas vezes, apresentam desinteresse em participar das aulas, podendo causar até a evasão escolar, como meio de evitar contato com o praticante do bullying. Veja como diminuir a prática do Bullying através dos Jogos e Ações.

Jogos Educativos para combater o Bullying na Escola
Dados dos sentimentos 

 A dinâmica consiste em reunir as crianças em círculos para falar sobre sentimentos. Com a mediação da professora, cada um joga o dado dos sentimentos, cujas partes representam uma expressão (triste, zangado, contente e envergonhado). Cada criança, então, precisa falar sobre uma situação em que esteve com aquele determinado estado de espírito. Por meio das respectivas histórias, os pequenos vão adquirindo consciência sobre atitudes que podem gerar aquelas reações – e, dessa forma, são educados a não agir de determinada forma para não magoar o próximo.

 

dadinho das emoções-1

Lição sobre bullying usando duas maçãs 

Uma forma bastante criativa e simples de sensibilizar as crianças sobre os malefícios causados pelo bullying foi pensado pela professora britânica Rosie Dutton. Ela pegou duas maçãs que eram aparentemente iguais e, antes de entrar em sala, bateu uma delas delicadamente no chão. As crianças não viram. Ao entrar, mostrou as duas frutas e os alunos apresentaram semelhanças entre elas. Então, Rosie pegou a maçã que bateu levemente no chão e começou a falar que não gostava dela, incentivando as crianças a repetirem as críticas – ainda que não vissem praticamente nenhuma diferença entre as duas frutas. Em seguida, pegou a outra maçã e começou a falar bem dela, incentivando as crianças a fazerem o mesmo. No final, pegou novamente as duas maçãs e perguntou sobre as semelhanças entre elas – os alunos continuavam achando as mesmas. Rosie, então, cortou as duas ao meio. A primeira maçã, xingada e maltratada, estava machucada e molenga por dentro. A elogiada, clarinha e fresca. Desta forma, os alunos entenderam a mensagem: “Acho que as crianças tiveram uma espécie de iluminação naquele momento. Elas realmente entenderam: o que vimos no interior das maçãs, os machucados, os pedacinhos partidos, era como cada um de nós se sente quando alguém nos maltrata com suas ações ou palavras”, disse Rosie. Que tal experimentar essa metáfora criativa em sala de aula?

Atitudes que contribuem no combate ao Bullying nas escolas:
  • Aprender a identificar linguagem e ações de bullying em si e nos outros.
  • Elaborar um sistema estabelecido para uma criança relatar bullying (anonimamente, se necessário) e obter ajuda imediata.
  • Abrir discussões em sala de aula sobre a motivação e os efeitos do bullying para sensibilizar os alunos e promover a autoconsciência.
  • Enfatizar que as crianças que sofrem bullying sofrem terrivelmente.
  • Os profissionais devem ensinar as habilidades das crianças para lidar com agressores por meio de dramatizações e outras técnicas.
  • O aconselhamento deve estar disponível para as crianças que são intimidadas, para os agressores e para aqueles que ajudam os agressores.
  • Deve haver eventos em toda a escola que focalizem o corpo docente do bullying.
  • As escolas devem ter fortes repercussões para o bullying.
  • É importante que haja um trabalho coletivo entre todos os envolvidos com o ambiente escolar e seus desenvolvimentos.
  • Quando ocorrer o assédio moral, limpe a cena. É importante separar os alunos envolvidos para que possa reunir os fatos.
  • O bullying não vai terminar imediatamente. Seja persistente e consistente em interrompê-lo, seguir com as consequências e acompanhar os alunos após os incidentes.
  • É importante que os adultos estejam alertas e dediquem toda a atenção quando várias crianças estiverem presentes. Por isso, um sistema de monitoração da escola traz um ambiente mais seguro.

O bullying faz parte da sociedade desde a sua criação e não desaparecerá facilmente. Mas com o esforço conjunto das escolas, dos pais e das crianças, ir à escola pode tornar-se uma experiência mais saudável e segura.

Fonte: Blog Estante Mágica

 

antes-depois-do-psiqueasy

Um comentário em “Estratégias Lúdicas para diminuir a prática do Bullying nas Escolas

  • 30 de outubro de 2019 em 19:12
    Permalink

    Fundamental a atenção as sinalizações – os chamados factores de riscos associados e definir estratégias de como lidar sustentavelmente com a presença do bullying no contexto escolar.
    Mas um ferramenta para replicar para o meu grupo de suporte!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Chamar no WhatsApp