fbpx

Como elaborar um Informe Neuropsicopedagógico?

Não se pode negar a importância de se elaborar documentos que contribuam na avaliação do paciente.

A avaliação neuropsicopedagógica tem se caracterizado por suas diversas possibilidades de levantamento, análise e interpretação de fenômenos relacionados ao funcionamento do sistema nervoso e a aprendizagem humanaos quais oportunizam ao neuropsicopedagogo respaldar-se para a tomada de decisões e delineamento de intervenções. Antes de mais nada, a consolidação dos achados neuropsicopedagógicos, oriundos do processo avaliativo, deve substancialmente ser clara, objetiva, concisa e precisa ao que de fato é exigido para a demanda profissional investigada. Nisto, o papel do informe neuropsicopedagógico resultante do output avaliativo é condição para a clareza sobre os objetivos, a justificativa e os procedimentos metodológicos norteadores da avaliação.

Nisto, o neuropsicopedagogo encontra-se posicionado frente a contextos profissionais os quais a intervenção avaliativa deverá fundamentar-se tanto no delicado esmero teórico quanto na adequabilidade prática de sua atuação. Todo este processo se realiza para dar uma resposta profissional e especializada à demanda destacada e deve veicular-se através da comunicação dos resultados deste, que constitui o momento de fechamento da avaliação.

É através dos informes finais que se pode descrever e transmitir os processos neuropsicopedagógicos e a dinâmica interpessoal que caracteriza o sujeito, através de suas amostras adquiridas a partir de vários processos durante a intervenção/acompanhamento. Isto ocorre segundo os objetivos que orientam a avaliação neuropsicopedagógica e as pessoas a quem se destinam o informe.

Veja um Modelo de Informe de Avaliação com testes de Funções Executivas.

informe

 INFORME NEUROPSICOPEDAGÓGICO

IDENTIFICAÇÃO

Paciente: XXXXX

D.N XX/XX/XXXX

Modalidade de Ensino: 3º ano do Ensino Médio

Instituição de Ensino: Escola Fantasia

AVALIAÇÃO INICIAL

A mãe apresentou a seguinte queixa:

  • Apresenta distração, tem dificuldade de fazer coisas solicitadas, apresenta uma conduta ansiosa, não consegue executar mais de uma coisa ao mesmo tempo, apresenta esquecimento, tem dificuldade relacionamento interpessoal desde criança, muitas vezes se isola, é tímida.
  • Mantém sempre uma média de no máximo 2 amigos, os amigos taxam ela de infantil para idade, sendo assim ela acaba fazendo amizade com pessoas mais novas.
  • Estágio de negação nas coisas que falam.
  • Tem dificuldade  em seguir regras.
  • Quando era pequena não entendia metáforas, tem dificuldade de distinguir realidade de fantasia. Apresenta boas notas, exceto em exatas, já reprovou no 1º ano.
  • Muitas vezes e sente triste isolada deprimida, chora quando está estressada e apresenta oscilação de humor.
DADOS DO APRENDENTE
  • Parto normal sem complicações.
  • Não chorou quando nasceu;
  • Ficou dois dias sem querer se alimentar, só mamou terceiro
  • Não respondia aos estímulos de forma
  • Desenvolvimento Psicomotor normal
  • Desenvolvimento da linguagem normal.
INSTRUMENTOS UTILIZADOS:
  • Anamnse;
  • EOCA  (Entrevista Operativa  Centrada  na  Aprendizagem);
  •  Avaliação  Cognitiva  de Funções Executivas (Teste de Repetição de Pseudopalavras, Teste de Atenção por cancelamento;
  • Torre de Londres;
  • Teste das Trilhas;
  • SNAP – IV;
  • Neurofeedback.
PARECER PSICOPEDAGÓGICO

Comparando os testes aplicados, com a análise comportamental e também com o exame EEG espectral com FEI e Mapa, foi observado que há uma Disfunção Cerebral Mínima (DCM), que ocasiona dificuldades:

  • Na memória operacional;
  • Na flexibilidade cognitiva;
  • No controle executivo;
  • Na concentração;
  • Na atenção seletiva;
  • Capacidade de seletividade, sustentação e alternância.
  • Constata-se então um perfil  de Déficit  de Atenção sem Hiperatividade.
RESULTADOS E TESTES

Teste de Atenção por cancelamento

Escore Bruto Idade (J.A) Porcentagem

Pontuação

69 pontos 09 7,9 <70 muito baixa

Resultado: Desordem Cognitiva

 

SNAP – IV

Bastante Demais Observações
Família 7 4
Escola 2 0 Aluna está a pouco tempo na escola.

Resultado: Sintomas de Desatenção

 

Teste  de   Repetição de Pseudopalavras

Escore bruto Idade (J.A) Frequênci a Porcentagem Pontuação
8 pontos 93 102 12,7 Média (entre 85 e 104)

Resultado: Baixo processamento da informação

 

Teste Torre de Londres

Escore bruto Idade (J.A) Frequência Porcentagem Pontuação
17

pontos

50 28 18,7 <70 muito baixa

Resultado: Desordem Cognitiva

 

CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES PARA ENCAMINHAMENTO

O paciente apresenta características de TDA. Sugiro suporte Neuropsicopedagógico para auxiliar nas adaptações escolares bimestralmente.

Terapia Neuropsicopedagógica combinada com treino de neurofeedback duas vezes por semana no período de seis meses para intervir no controle inibitório, no aperfeiçoamento das funções executivas e consequentemente melhora no rendimento escolar.

Repetição do EEG com Fei (mapa) no período de três meses.

É indispensável a psicoeducação com a família uma vez por mês para intervir em aspectos comportamentais.

Encaminho para avaliação ainda para avaliação neurológica.

 

Cidade, data.

Atenciosamente,

 

_______________________________________

Nome do profissional Neuropsicopedagoga

Nº SBPNN


Conheça nosso Sistema para Gestão e Organizar dos seus Documentos Neuropsicopedagógicos

Com uma versão totalmente GRATUITA para que você possa explorar todas as funcionalidades.

NÃO PERCA MAIS TEMPO, CADASTRE-SE!

antes e depois do PsiquEasy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Chamar no WhatsApp