Como adquirir conhecimento para exercer a Psicopedagogia?

Terminei a Pós , mas não sei por onde começar, não me sinto preparada(o). E agora o que devo fazer?

Não só na psicopedagogia e (ou) na neuropsicopedagogia, mas em qualquer outra profissão é muito difícil começar. Existe uma grande diferença entre teoria, prática e realidade.

Teoria é uma hipótese, uma conjectura, uma opinião formada diante de um fato. Uma teoria tenta explicar algo de difícil concretização.

Prática é o oposto da Teoria, é a ação que se desenrola com a aplicação de certos conhecimentos.

Por exemplo: “Tenho todos os conhecimentos teóricos necessários, mas ainda não sou capaz de os levar à prática com êxito”.

Uma pessoa prática é aquela que pensa e atua de acordo com a realidade e que persegue um fim útil e exitoso.

Teoria, prática e realidade devem andar juntas. Devemos concordar sempre com o seguinte fato: se a realidade não estiver de acordo com a teoria, a realidade ganha e a teoria perde. Sempre. Isto é ciência.

Análise as seguintes questões:
  • A sua prática está de acordo com a realidade da sua área de formação?
  • No mínimo, você está treinando para a realidade da área que deseja seguir? E como está fazendo isso?

É muito comum ouvirmos psicopedagogos recém formados ou concluindo a especialização dizer que não sabem o que fazer para iniciar a formação na prática.

Muitas são as dúvidas e ansiedades como:

  • Eu não estou preparada(o), ou melhor, não me SINTO preparada(o)?
  • Como começar os atendimentos?
  • Posso abrir meu espaço?
  • Só posso trabalhar em consultórios ou clínicas?
  • Quais testes preciso para iniciar os atendimentos?
  • Que documentos precisarei utilizar?
  • Como realizar um diagnóstico?
  • Quero muito abrir meu espaço, mais como posso fazer isso?
  • Quantas sessões devo oferecer?
  • Quais materiais devo ter?
  • Como e quando deve realizar intervenções?
  • Onde encontro testes? E quais são permitidos?

Enfim, relativamente são muitas as questões que aparecem em nossas mentes quando queremos muito fazer algo e não nos sentimos preparados para isso.

O que fazer nesses casos?

preocupação psiqueasy

Antigamente o acesso ao conhecimento era muito difícil e caro, inacessível e impossível para a maioria das pessoas do nosso país. Livros, faculdade, universidade, escola, enfim, chegar até o conhecimento parecia algo de outro mundo.

Atualmente, tudo mudou, o acesso ao conhecimento é incrível. Podemos saber tudo sobre tudo com apenas 2 cliques, as vezes até menos. Aquilo que queremos descobrir, aprender, encontrar está facilmente exposta na Internet, basta entrar no Google e pronto.

Sabemos que tanto as faculdades quanto as universidades são limitadas.

Veja as afirmações feitas no artigo postado no site https://economia.uol.com.br/planodecarreira/ultnot/infomoney/2009/02/20/ult4229u2324.jhtm (Uou Economia)

Por mais que as faculdades corram atrás, existe uma certa defasagem entre o que é ensinado e o que o mercado de trabalho exige, devido ao dinamismo do mundo empresarial.

“O grande problema das universidades em geral é não se adequarem à realidade com a mesma rapidez que o dinamismo das empresas exige. Percebo que existe uma certa letargia por parte de alguns professores em atualizar o plano de aula e ligar a teoria à prática”, explicou Araújo.

O professor de sociologia da UnB (Universidade de Brasília), Pedro Demo, concordou, dizendo que as universidades não estão prontas para atender a algumas exigências do mercado. Ele explicou que há um esforço para se adaptar às novidades, mas a maioria dos cursos continuam com o currículo antigo, defasado.

“As condições de aprendizagem são muito antigas, predomina o institucionalismo, a aulinha, a cópia e a reprodução. Hoje, o mercado exige particularmente pessoas que saibam pensar, saibam fazer textos, sejam autores, tenham autonomia. Muitos cursos não tomam conhecimento das novas evoluções do mercado, as questões da globalização e as crises do capitalismo”, disse à Agência Brasil.

E o que os especialistas aconselham a fazer em relação a essa questão?

Diante do cenário de defasagem entre sala de aula e mercado de trabalho, qual deve ser a postura dos universitários?

Segundo o diretor da Ricardo Xavier, não é difícil de acompanhar as exigências, tendências e sinais evidentes que são dados exaustivamente pelo mercado de trabalho. Basta estar conectado ao mundo, acompanhando o noticiário, e lendo publicações especializadas.

Não há ferramenta melhor para se conectar com o MUNDO, do que a internet.

“Como parte integrante deste processo, o aluno também é responsável por esta situação e cabe a ele o compromisso de se manter atualizado e buscar informações além dos muros da universidade”, disse.

E você pode estar se perguntando, mas o que tudo isso tem a ver com minhas dúvidas e anseios? Como todo essas informações podem me ajudar a responder as perguntas feitas anteriormente? Como posso crescer profissionalmente a partir dessas informações?

Simples. Muito Simples.

Observe que tudo que você enquanto recém formado, concluinte, ou que por diversos motivos tenha se formado já faz algum tempo e não tenha ainda conseguido exercer a profissão, ou até mesmo que tentou uma ou algumas vezes mas que não deu certo precisa compreender que existe passos que devem ser seguidos.

É preciso compreender que o mundo passa por milhões de transformações e dessa forma, nenhuma faculdade poderá em um determinado período de tempo passar tudo que já aconteceu, que está acontecendo ou o que vai acontecer.

Dessa forma, precisamos estar constantemente nos atualizando, buscando, inovando, enfim, EVOLUINDO. Aprender é evoluir.

Como posso aplicar esses conceitos de forma que eu consiga estar preparada(o) para exercer minha profissão?

É preciso inicialmente identificar o que você sabe sobre a área e o que você ainda precisa aprender. Com isso será possível correr atrás das reais necessidades. Leia bastante, diversifique nas fontes de informações e estude muito.

Se o seu foco for trabalhar para outras pessoas como: no município, escola particular, empresas, clínicas, consultórios, hospitais, núcleos enfim, é necessário conhecer como funciona o processo. Como funciona as sessões, quantas são, como analisar a queixa, saber como diagnosticar, conhecer os testes e materiais que deverão ser utilizados, assim como os documentos que precisará emitir, dentre muitos outros fatores.

Agora se seu objetivo for abrir um espaço, deverá buscar não só pelo conhecimento que envolve os procedimentos das sessões, como também buscar compreender mais sobre empreendedorismo. O sucesso de todo negócio depende de muito do conhecimento sobre a administração, inovação, assim como ter que adquirir muito conhecimento da área.

No fim, tudo se resume em: Fé, Força, Coragem, Estudo e muita dedicação.

Você pode optar por diversas formas de adquirir conhecimento na área como:

  • Contratar Supervisão Psicopedagógica;
  • Participar de Workshops;
  • Fazer parte de grupos de estudo no whatsapp e no Facebook;
  • Organizar hangout com grupos de pessoas da área;
  • Realizar leituras constantes na internet sobre assuntos da área;
  • Fazer visitas em escolas e analisar as situações diárias para compreender os problemas mais comuns;
  • Assistir vídeos de profissionais da área como: Alícia Fernandes, Nádia Bossa, Daniela Janssen, Luciana Brites (NeuroSaber) dentre outros profissionais.

Enfim, são muitas as possibilidades para se chegar até o conhecimento. Para isso é necessário muito esforço e dedicação. Nesse blog você encontrará respostas para praticamente todas as suas dúvidas, explore bastante essa ferramenta.

SUPERVISÃO PSICOPEDAGÓGICA E(OU) NEUROPSICOPEDAGÓGICA, UMA EXCELENTE OPÇÃO PARA VOCÊ.

Sabemos que nenhuma formação acadêmica prepara 100% o profissional para uma atuação prática. Dessa forma, indicamos para aqueles que estão ingressando no mundo dos atendimentos Pp e NPp, ou que concluiu a muito tempo e nunca atual na área, a Supervisão e (ou) Consultoria. Esses tipos de serviços são indicados para aqueles que não se sentem preparados o suficiente para iniciar ou prosseguir com seus atendimentos.

Todos os profissionais acima apresentados são referência no que fazem, muitos deles já possuem mais de 16 anos de atuação. Possuem vasto domínio no que fazem, são profissionais que servem de inspiração para aqueles que pretendem seguir a carreira. Os mesmos tem constantemente uma agenda cheia de pacientes/aprendentes para atender e fazem toda a diferença no processo de ensino/aprendizagem.

Para dinamizar e organizar os atendimentos utilizam PsiquEasy, para facilitar e dinamizar suas sessões. Sabem a importância de manter os dados de seus pacientes seguros e sempre a mão. Seja você também um cliente PsiquEasy e conheça todas as vantagens de informatizar seu espaço e (ou) clínica.

Se o que você necessita é de acompanhamento e supervisão para seus primeiros atendimentos/sessões veja o que eles oferecem:

  • Supervisão na prática;
  • Apoio na estruturação do consultório e modelo de atendimento/sessões;
  • Orientações de como proceder nas sessões;
  • Auxílio prático na organização e seleção de materiais, testes e documentos;
  • Possibilidade de acompanhamento de atendimentos psicopedagógicos e Neuropsicopedagógicos;
  • Supervisão 100% On-line;
  • Auxilio na correção dos Testes e muito mais.
Se você precisa de um norte, entre em contato com uma de nossas indicações e veja como fazer sucesso na área. Conheça as excelentes indicações que selecionamos com muito carinho para você, basta acessar o link: Supervisão Psicopedagógica e Neuropsicopedagógica

Leitura Complementar: O que fazer após concluir minha pós em psicopedagogia?

Leia ainda: Supervisão Psicopedagógica e Neuropsicopedagógica

Veja também: Como conseguir clientes para minha “Clínica” Psicopedagógica?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Chamar no WhatsApp