Influências Benéficas da Música como Recurso Psicopedagógico

A música pode alterar os estados de consciência de um indivíduo, na medida em que ela aumenta e diminui o número de ciclos/segundos da onda cerebral (GAINZA, 1988).

Isto é, seja compassada e suave de forma que mentalmente acompanhe-se o fluir do som musical.

Ainda dentro do terreno das pesquisas científicas, alguns estudiosos analisaram a música barroca, especialmente os movimentos lentos. Mais uma vez verificaram que o ritmo cerebral diminui quando o número de compassos musicais desce a sessenta ou menos por minuto.

Assim, esse tipo de música é especialmente indicado para aqueles que quiserem relaxar o corpo e a mente. Existe uma lei orgânica que faz o coração e o biorritmo humano entrarem em sintonicidade. Ouvindo-se música barroca e outras cadenciadas especialmente de movimentos lentos, não há necessidade de se ordenar aos músculos para que relaxem e se soltem.

 

O corpo por si mesmo passa a acompanhar o ritmo da música, e você só tem o trabalho de se deixar levar. A música ajuda o indivíduo a interiorizar a sua atenção. O efeito massageador do som no corpo e no sistema nervoso produz excelentes resultados, como um sono profundo e repousante (DUCOURNEAU, 1984).

Isso só é válido para certas músicas, pois, dependendo da atividade, deve-se adotar outro ritmo. Para dormir, jamais se deve ouvir rock ou músicas agitadas, porque o ritmo é incompatível com os estados profundos de relaxamento.

No seu trabalho enquanto Psicopedagogo, associe a música com relaxamento e dê ordens mentais positivas, do tipo:
  • Tenho a capacidade de ouvir;
  • Vou aumentar a concentração e aprender;
  • Sou amado e querido pelas pessoas, então preciso aprender a me controlar;
  • Este som melodioso é o meu remédio para meus temores e confusão;
  • Relaxando e ficando descansado.

 

Após o relaxamento, chame-o para jogar e verifique como vai haver mudanças no comportamento. Planeje outras verbalizações, só que estas têm de ser na segunda parte da sessão.

 

Veja ainda:150 Atividades de Estimulação Cognitiva para Idosos

Leia também:Formando Palavras e trabalhando a Dislexia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Chamar no WhatsApp