Sessões Psicopedagógicas, o que fazer?

CONSULTA INICIAL PARA ORGANIZAÇÃO DAS SESSÕES

Para organizar as sessões é necessário o recebimento da queixa apontada pelos pais ou responsáveis como motivo do encaminhamento para avaliação, muitas vezes pode não só descrever o “sintoma”, mas também traz consigo indícios que indicam o caminho para início da investigação. Não há um padrão a ser seguido nas sessões, pois as mesmas vão depender da queixa e da situação apresentada.

Por que isso acontece?

Alguns pacientes/aprendentes já chegam com relatório ou laudo médico, outras não. Tem crianças que possuem bloqueios psicológicos o que já se descobre após a Anamnese (devendo ser encaminhadas para o Psicólogo), outras apresentam dificuldades porque foram mal alfabetizadas, outras possuem transtornos leves, moderados e até mesmo severos. Enfim, existe várias possibilidades, por isso que não podemos passar um padrão para as sessões e muito menos uma quantidade definitiva das mesmas.

Nas sessões, a avaliação psicopedagógica envolve:

a) a identificação dos principais fatores responsáveis pelas dificuldades da criança.

b) o levantamento do repertório infantil relativo as habilidades acadêmicas e cognitivas relevantes para a dificuldade de aprendizagem apresentada,

c) a identificação de características emocionais da criança, estímulos e esquemas de reforçamento aos quais responde e sua interação com as exigências escolares propriamente ditas.

“A versão que os pais transmitem sobre a problemática e principalmente a forma de descrever o sintoma, dão-nos importantes chaves para nos aproximarmos do significado que a dificuldade de aprender tem na família” (FERNÁNDEZ, 1991, p. 144).

Na PL 3512/10, artigo 4º estabelece que o  psicopedagogo(a) deve usar seus próprios instrumentos. Sendo assim, observe algumas sugestões de instrumentos que os psicopedagogos podem utilizar?

1. EFES – Entrevista Familiar Exploratória Situacional – Elaborado pela Weiss, 2004.
2. DIFAJ – Elaborado por Sara Pain Sara Pain
3. Anamnese
4. Caixa Lúdica
5. Eoca – Entrevista Operativa centrada na aprendizagem – Elaborada por Jorge Visca
6. Provas Projetivas – Uso do desenho
7. Provas Operativas – Teste laborados por Jean Piaget
8. Caixa de Areia ou Técnica Sandplay
9.Teste de Atenção e Raciocínio Lógico
10. Teste de Avaliação de TDAH disponibilizado pela Associação Brasileira de TDAH.
11. Investigação do Ambiente Escolar (Entrevista com Coordenação, direção e professor(es)
12. TDE – Teste de desempenho Escolar

Além dos instrumentos citados acima também podemos destacar:
  • teste das habilidades sensoriais;
  • atividades de coordenação motora;
  • memória;
  • escrita livre e dirigida;
  • visando avaliar a grafia;
  • ortografia e produção textual (forma e conteúdo);
  • leitura (decodificação e compreensão);
  • provas de avaliação do nível de pensamento e outras funções cognitivas;
  • cálculos;
  • jogos simbólicos e jogos com regras;
  • desenho e análise do grafismo.

“De fato, se pensarmos em termos bem objetivos, a avaliação nada mais é do que localizar necessidades e se comprometer com sua superação” (VASCONCELOS, 2002, p. 83).

Investigação é um termo utilizado por Rubinstein (1987), e que definem bem a psicopedagogia e seu processo.
  1. Anamnese e a Entrevista
  2. Anamnese e Entrevista
  3. EOCA – Entrevista Operativa Centrada na Aprendizagem
  4. A caixa Lúdica
  5. Provas Operatórias
  6. Provas Projetivas
  7. Encaminhamento e Devolução
Existem diferentes modelos de sequência diagnóstica, veja o modelo desenvolvido por Weiss (1992).

As etapas que compõem o modelo e o caracterizam:

  • Entrevista Familiar Exploratória Situacional (E.F.E.S.);
  • Entrevista de anamnese;
  • Sessões lúdicas centradas na aprendizagem (para crianças);
  • Provas e Testes (quando necessário);
  • Síntese diagnóstica – Prognóstico;
  • Entrevista de Devolução e Encaminhamento.

Leia também: Qual campo teórico da psicopedagogia devo seguir?

Estas etapas podem ser modificadas quanto a sua sequência e maneira de aplicá-las, de acordo com cada prática psicopedagógica.

Sugestão para organização das Sessões Psicopedagógicas:

Duração das sessões psicopedagógicas:  De 04 a 10 sessões (a depender da queixa apresentada), sendo realizadas uma vez por semana, com duração de 50 minutos cada.

Recursos que podem ser utilizados nas sessões:

  • Anamnese, EOCA (Entrevista Operativa Centrada na Aprendizagem);
  • Técnicas Projetivas;
    TDE;
  • Provas Piagetianas;
  • TCLPP
  • Testes de Atenção e Raciocínio Lógico;
  • Entrevista com a coordenadora e professora da escola;
  • observações e a utilização de jogos no decorrer do processo.
  • Realizar uma Entrevista Devolutiva com o responsável do paciente, sendo entregue o laudo ou Relatório da avaliação.

O psicopedagogo é como um detetive que busca pistas, procurando solucioná-las, pois algumas podem ser falsas, outras irrelevantes, mas a sua meta fundamentalmente é investigar todo o processo de aprendizagem levando em consideração a totalidade dos fatores nele envolvidos, para valendo-se desta investigação, entender a constituição da dificuldade de aprendizagem (RUBINSTEIN, 1987, p. 51).

Provas e testes

As provas e testes podem ser usadas, se necessário, para especificar o nível pedagógico, estrutura cognitiva e/ou emocional do sujeito. O uso de provas e testes não é indispensável em um diagnóstico psicopedagógico, representa um recurso a mais a ser utilizado quando necessário. É uma complementação que funciona com situações estimuladoras que provocam reações variadas.

Link das Avaliações a serem utilizadas: Avaliações para Atendimento Psicopedagógico

 

“As provas operatórias têm como objetivo principal determinar o grau de aquisição de algumas noções-chave do desenvolvimento cognitivo, detectando o nível de pensamento alcançado pela criança” (WEISS, 1992, p. 106).

Entrevista de Devolução e Encaminhamento

É o momento que marca o encerramento do processo diagnóstico. “… Talvez o momento mais importante desta aprendizagem seja a entrevista dedicada à devolução do diagnóstico, entrevista que se realiza primeiramente com o sujeito e depois com os pais” (PAÍN, 1992, p. 72).

Weiss (1992) orienta organizar os dados sobre o paciente em três áreas: pedagógica, cognitiva e afetivo-social, e posteriormente rearrumar a sequência dos assuntos a serem abordados, a que ponto dará mais ênfase.  Depois, deverão ser mencionados os pontos causadores dos problemas de aprendizagem.

SUPERVISÃO PSICOPEDAGÓGICA E(OU) NEUROPSICOPEDAGÓGICA, UMA EXCELENTE OPÇÃO PARA VOCÊ.

Sabemos que nenhuma formação acadêmica prepara 100% o profissional para uma atuação prática. Dessa forma, indicamos para aqueles que estão ingressando no mundo dos atendimentos Pp e NPp, ou que concluiu a muito tempo e nunca atual na área, a Supervisão e (ou) Consultoria. Esses tipos de serviços são indicados para aqueles que não se sentem preparados o suficiente para iniciar ou prosseguir com seus atendimentos.

Todos os profissionais acima apresentados são referência no que fazem, muitos deles já possuem mais de 16 anos de atuação. Possuem vasto domínio no que fazem, são profissionais que servem de inspiração para aqueles que pretendem seguir a carreira. Os mesmos tem constantemente uma agenda cheia de pacientes/aprendentes para atender e fazem toda a diferença no processo de ensino/aprendizagem.

Para organizar, dinamizar e facilitar os atendimentos utilizam PsiquEasy, tornando assim suas sessões incríveis. Sabem a importância de manter os dados de seus pacientes seguros e sempre a mão. Seja você também um cliente PsiquEasy e conheça todas as vantagens de informatizar seu espaço e (ou) clínica.

Se o que você necessita é de acompanhamento e supervisão para seus primeiros atendimentos/sessões veja o que eles oferecem:

  • Supervisão na prática;
  • Apoio na estruturação do consultório e modelo de atendimento/sessões;
  • Orientações de como proceder nas sessões;
  • Auxílio prático na organização e seleção de materiais, testes e documentos;
  • Possibilidade de acompanhamento de atendimentos psicopedagógicos e Neuropsicopedagógicos;
  • Supervisão 100% On-line;
  • Auxilio na correção dos Testes e muito mais.
Se você precisa de um norte, entre em contato com uma de nossas indicações e veja como fazer sucesso na área. Conheça as excelentes indicações que selecionamos com muito carinho para você, basta acessar o link: Supervisão Psicopedagógica e Neuropsicopedagógica

Bibliografias:

https://www.ideau.com.br/getulio/restrito/upload/revistasartigos/203_1.pdf

http://educere.bruc.com.br/ANAIS2013/pdf/9479_5472.pdf

Link com sugestões de Testes e Avaliações para Psicopedagogos: Avaliações-Testes/Sugestões

Leia ainda: O que fazer na 1ª Sessão Psicopedagógica?

Veja também: Quanto cobrar por cada Sessão Psicopedagógica?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Chamar no WhatsApp