fbpx

Distúrbios de Aprendizagem NÃO, Alfabetização Malfeita SIM.

Nem sempre a dificuldade de ler e escrever da criança significa que ela possui distúrbio de aprendizagem, o problema pode ser mais específico: a má alfabetização.

11 milhões de pessoas em nosso país ainda possuem dificuldades de ler e escrever. Esta é a realidade do analfabetismo que muitos vivem e por vezes são confundidos com distúrbios de aprendizagem. Entenda como isto pode ser identificado nesse post:

O que são Distúrbios do Neurodesenvolvimento?

O termo “distúrbios do neurodesenvolvimento” é uma denominação mais adequada para os distúrbios do desenvolvimento. Os distúrbios do neurodesenvolvimento são problemas neurológicos que podem interferir com a aquisição, retenção, ou aplicação de habilidades ou conjuntos de informações específicos. Eles podem envolver disfunção da atenção, da memória, da percepção, da linguagem, da solução de problemas ou da interação social. Esses distúrbios podem ser leves e de fácil controle com intervenções comportamentais e educacionais ou podem ser mais graves, e as crianças afetadas podem precisar de mais apoio.

Os distúrbios do neurodesenvolvimento incluem:

Reprodução: Freepik

Como é identificado os Distúrbios do Neurodesenvolvimento?

Os primeiros sinais de que a criança ou adolescente estão enfrentando problemas no processo de aprendizagem podem ser percebidos pelos educadores ou até mesmo pelos pais. Neste caso, é indicado que os responsáveis pela criança procurem o atendimento de um Psicopedagogo ou Neuropsicopedagogo.

Composição de cartoon de terapia de grupo plana e colorida com sessão de psicoterapia em sala de aula Vetor grátis
Reprodução: Freepik

Estes profissionais têm o papel principal de identificar, através de recursos, as dificuldades que a criança ou adolescente possuem, e assim, aplicarem métodos eficazes de acompanhamento. Essa é uma fase muito importante e que deve ser levada muito a sério tanto pelos pais quanto pelos profissionais da área.


A importância do Psicopedagogo na Intervenção do Analfabetismo

Um dado alarmante em nosso país é que, segundo o IBGE, a taxa de analfabetismo em pessoas com 15 anos ou mais, chegou a 6,6% em 2019. Ou seja, 11 milhões de homens e mulheres ainda possuem dificuldades de ler e escrever.

Muitos desses casos, durante os anos, podem ser confundidos de maneira equivocada como algum tipo de distúrbio do neurodesenvolvimento e encaminhado para os profissionais com estas queixas. Fato que se estende por anos e pode refletir em várias ocasiões.

É válido ressaltar aqui que os profissionais de Psicopedagogia e Neuropsicopedagogia são muito importantes para reverter esta situação. As taxas de analfabetismo no Brasil podem ser transformadas positivamente com a ajuda da intervenção desses profissionais que irão diferenciar os sinais de distúrbios com os sinais de má alfabetização, através de uma análise aprofundada e detalhada da raiz da queixa.

Motivados em mudar esta realidade nós da PsiquEasy lançamos materiais completos e exclusivos com Práticas Psicopedagógicas para Alfabetizar, o PPpA. Nele você pode obter recursos lúdicos para trabalhar a alfabetização seguindo etapas cruciais.

Ficou curioso(a) e quer saber mais sobre o nosso lançamento? Clique nos links abaixo.


Práticas Psicopedagógicas para Alfabetizar

Vem aí, PPpA – Práticas Psicopedagógicas para Alfabetizar.

Você já sabe o que é o PPpA?

Práticas Psicopedagógicas para Alfabetizar – Primeiros Volumes + Edição Especial


Referências: https://www.gazetadopovo.com.br/educacao/alfabetizacao-malfeita-e-a-real-causa-de-80-de-casos-encaminhados-como-disturbio/

https://institutoabcd.org.br/transtorno-de-aprendizagem/

http://www.itad.pt/problemas-escolares/disortografia/

https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/populacao/18317-educacao.html

https://www.msdmanuals.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Chamar no WhatsApp